quinta-feira, 29 de abril de 2010

Amigão compra AUDI 2011 e vive como Diplomata

Fiquei muito feliz com a curtição dele, e escrevi:

"(fulano),

o sucesso é ser feliz, o lado econômico bem resolvido é só um fator cuja importância você mesmo estabelece. O que pra mim é muito, para outra pessoa é pouco e vice-versa. E parte da felicidade é ver os amigos se livrarem de doenças, vê-los conquistarem uma casa própria, um iate, um planador maneiro, uma camisa autografada do Adriano, ou comemorar 25 anos de casados. Por falar nisso ontem foi a lua cheia do Buddha ter virado Buddha há mais de mil anos. Tem uns que nasceram com a budda para a lua, né?"

Um outro amigo rebateu dizendo que "... ele é um dos caras mais iluminados que já viu na vida e merece curtir e viver tudo de bom. De todos os bens que possui, com certeza o maior deles é o de poder brincar com o (filho) no tapete da sala pois sabemos o que sofreu quando um onibus passou por cima dele uns anos atrás. Apesar disso ele esta ali forte como um touro."


Eu tambem acho que ele nunca foi ligado a coisa material nenhuma.
E ele deve dar risada desses negócios de Audi e casa de diplomata, ele se diverte com isso mas não tem apego. Eu me divirto com a minha máquina, mas andei de onibus em BH p o trabalho, sem carro por 6 meses, e me diverti observando as lindinhas universitarias que usavam o transporte coletivo.
Sabe que o que vale é o tempo no tapete da sala com o filhote. Abcs 

terça-feira, 27 de abril de 2010

Torcida pelo amigo

Recebi notícias de um desafio enorme que um amigo meu, Luciano, vai ter que enfrentar.
Uns recebem a notícia com descrédito, negam, outros choram, outros ficam queitos.
Eu não sou de ficar quieto.
Vou para a arquibancada, vou para a torcida do meu amigo.
E junto com a energia dele, da quimioterapia, vamos INFERNIZAR o inimigo.
Mesmo quando o nosso time levar um gol.
Aí vamos empurrar o time mais ainda, vamos fazer muito barulho mesmo, porque eu gosto daquela torcida que tá gritando o nome do time e empurrando até os 45 min do segundo tempo, na prorrogação, nos acréscimos, nós vamos estar lá dando aquele gás. E se precisar a gente invade o campo e atrapalha a conclusão do jogo, para ganhar mais tempo.
Nada de ficar quieto na torcida.
Ele que é maratonista, sabe que tem uma hora que o ar vai acabando, mas de repente vê ou ouve alguma coisa, e ganha fôlego para mais uma acelerada final.
É isso aí Luciano, vamos contigo nessa!
O que precisar pode contar conosco, que não sou só eu - tens mais uns duzentos nessa torcida por você.
Vai contando para gente como tá indo o jogo porque nós queremos comemorar cada gol seu e depois comparecer na festa da taça.

sábado, 24 de abril de 2010

Série Instrumental - BH Unimed - de surpresa na sexta à noite

Ultimo dia visitando os colegas da já ex-empresa, depois de almoço no Fogo de Chão com muita caipirinha e overdose de carne, deu aquela canseira. Desisti de sair para tomar alguma coisa num boteco. Entrei no MSN e a Lulu disse que sua mãe ia com o namorado no concerto e tinha um ingresso sobrando. Topei, mesmo sem conhecer as pessoas que estariam indo.

Arthur Moreira Lima abriu a noite com a Cantata de J.S.Bach Jesus, alegria dos homens, em um super piano de concerto Steinway & Sons. Soava como uma pequena orquestra de violões, como é que ele consegue fazer isso? Depois arrasou com o vigor da Polonaise de Chopin. Parecia um exército em marcha acelerada, aqueles 58 dedos que ele parecia ter, para tocar tanta nota. Depois deve ter tomado um Rivotril para desacelerar e suavemente nos presentear com a Sonata em C#m em tres movimentos (Adagio, Allegretto e Presto) de Bethoven ou mais conhecida como Sonata ao Luar. Encerrou a primeira parte com Villa Lobos, O Trenzinho Caipira e Polichinelo.

O intervalo foi curtissimo, mas eu saí correndo e consegui pegar uma Heineken long neck por quatro reais. Que absurdo!! Qualquer teatro por aí uma bebida tem que custar três vezes isso. No Royal Albert Hall em Londres acho que pagamos, eu e o Pedro, uma oito libras cada um, nem lembro o que tomamos. Enfim...

A segunda parte, aquela figura de fraque começou com um tango brasileiro, Odeon, e uma peça cômica, só nas notas bem agudas, Apanhei-te cavaquinho. Mas o ponto alto foi Adios Nonino, de Astor Piazzola. Só de escrever aqui, me arrepia de novo. Que coisa espetacular. Se meu enterro puder ter música, essa que eu quero. De chorar, e alegrar, uma coisa profunda sem explicação.
Para encerrar interpretou o Hino Nacional Brasileiro, como um concerto à parte.

Parabéns, pinanista, tu és ESPETACULAR!!!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Tudo no mundo se renova, seja Animal, Mineral ou Pessoal, inclusive o Cristo

Mesmo não sendo Páscoa.
Visto de longe, é humanamente impossível ver o desgaste das pastilhas que cobrem o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, inaugurado em 1931. Contudo, chegando mais perto, é possível ver os estragos causados pela ação do tempo. O Cristo, eleito em 2007 mais uma das sete maravilhas do mundo, entra em reforma. Vai ficar dois meses parcialmente encoberto. O repórter fotográfico Wilton Junior visitou as obras e traz imagens de detalhes do monumento bem pouco conhecidos.
Escrevi para uma amiga minha de Belo Horizonte hoje, que : "...Vai ter muita festa de despedida em BH ainda, para os amigos e amigas. Rio de Janeiro tem que ser curtido, assim como toda cidade que a gente vai habitar, certo?
Meus filhos estao dando muita alegria
Flora acaba de entrar em um Colegial dificil, e o papai aqui descobriu agorinha que Google deu um premio para os 4 melhores alunos da SUNCOAST High School de excelencia - e a escola escolheu o Pedro para receber um THinkPad IBM / Lenovo.Hoje a noite vou p BH encerrar assuntos do trabalho anterior, e Domingo vou p o RJ de novo. Hoje curtindo a mamãe em SP, com preguiça." 


E vamos em frente. A semana começa com a prima Carlota querida me ajudando a achar casa nova.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Eu jamais perco um minuto com nada ligado ao BBB

Mas o lado Animal fica atônito com os dados do zoológico.



A Vergonha" - crônica de Luiz Fernando Verissimo sobre o BBB'


Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB),
produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos
chegar ao fundo do poço. A décima (está indo longe) edição do BBB é
uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil
encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à
nossa modesta inteligência.

Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo,
principalmente pela banalização do sexo. O BBB 10 é a pura e suprema
banalização do sexo. Impossível assistir ver este programa ao lado dos
filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos na mesma casa, a casa dos
"heróis", como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra
gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza
ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB 10 é a
realidade em busca do IBOPE.

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 10. Ele prometeu
um "zoológico humano divertido" . Não sei se será divertido, mas
parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os "animais" do
"zoológico": o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o
negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a "não sou
piranha mas não sou santa", o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta,
a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM
que gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e
escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro
de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível.
Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente
bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se
morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse
programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da
ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro
repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e
meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente,
chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos
exemplos de heróis?

Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros,
profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os
professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores
incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com
dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados..

Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida
por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a
isso todo santo dia.

Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças
complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais
saudável e digna.

Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs,
voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de
carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna
heroína Zilda Arns).

Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam
suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como
mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não
acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos
telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro
estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à
criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e
moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol,
fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o
"escolhido" receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo
de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento
humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da
Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de
pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta
centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e
setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil
reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse
dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino
e saúde de muitos brasileiros?

(Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de
5.000 computadores )

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e
indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.

Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário
Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema...,
estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... ,
telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar
com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao
BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda
resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade


 



Hotmail: Trusted email with Microsoft's powerful SPAM protection. Sign up now.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Já me avisaram para aprender a nadar


Acho que estou postando esse monte de piada e bobagem pois estou morrendo de saudades de um adolescente terrível e insuportável, que virou homem, e cuja criança se foi para sempre. QUem sabe não foi para sempre, quem sabe um dia seja criança de novo. Ou pela primeira vez, já que ele nasceu gente grande. A constatação que o bebê já está na faculdade, que está voando alto para longe do ninho, é um buraco de .38 no peito. Ao mesmo tempo uma alegria infinita. Vai filho! E depois vamos curtir as praias do Rio em Julho.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Já que mudarei de cidade em breve... o Animal Paulista vira Mineral Carioca ou Pessoal Universal?

Sim, vou deixar de ter uma residência permanente em BH. Estarei de mudança para outro estado. Continuarei sendo paulista lá no fundo, mas nada como esse exagero cômico mostrado abaixo.

Comecemos com o mapa ideológico abaixo, que explica como o Paulista vê o resto do Brasil.

VOCÊ SABE QUE ALGUÉM É PAULISTA   QUANDO... 
Na fala:

a) chama o semáforo de 'farol';
b) diz 'bolacha' em vez de biscoito;
c) diz 'cara' em vez de menino;
d) diz 'mina' em vez de menina;
e) diz 'bexiga' em vez de balão;
f) diz 'sorvete', tanto para picolé como para sorvete de massa;
g) acha que não tem sotaque nenhum;
h) ri do sotaque de todo mundo (gaúcho, carioca, mineiro, nordestino,etc...);
i) vê uma pessoa mal vestida e chama de 'baiano';
j) é extremamente possessivo, pois emprega a palavra 'MEU' em praticamente todas as frases. 


No clima:
a) fala sobre o tempo para puxar assunto;
b) enfrenta sol, chuva, frio, calor, tudo no mesmo dia e acha legal...
c) sai todo agasalhado de manhã, tira quase tudo a tarde e põe tudo de volta à noite;
d) tem mania de levar o carro para polir no sábado ou no domingo. O carro fica brilhando, só que toda vez que vai sair com ele para passear... CHOVE.


Na praia:
a) fala que vai para praia sem especificar qual;
b) fica a temporada no Guarujá, Maresias ou Ubatuba, mesmo que chova mais do que faça sol;
c) chama Ubatuba de 'Ubachuva';
d) fala mal da Praia Grande, mas toda virada de ano fica sem dinheiro e acaba indo para lá. 


Nas esquisitices:
a) faz fila para tudo (elevador, banheiro, ônibus, banco, mercado,casquinha do MC'DONALDS, etc..);
b) repara nas pessoas como se fossem de outro planeta;
c) cumprimenta os vizinhos apenas com 'oi' e 'tchau';
d) espera a semana inteira pelo final de semana e quando ele chega, acaba não fazendo 'nada'; 


Principal:
a) ri de si mesmo ao perceber que tudo acima é verdade e encaminha para todos os amigos;
b) e como todo paulista estou fazendo minha parte...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Aproveitando o filme e que Chico Xavier está na boca do povo

Resolvi repassar uma bonita mensagem que veio de um tio meu que mora em Sorocaba.
Eu considero que um dos maiores obstáculos a se reinventar a cada dia, e ser melhor, é a desculpa de estar preso a coisas erradas feitas no passado.
Perdoando a si mesmo e aos outros, temos uma ficha limpa, a qual não queremos manchar. E precisamos dela.
Bom, leia as palavras dele, que são bem melhores. M.R.

                               

 



Imaginemos, por um minuto, que mundo maravilhoso seria a terra, se todos perdoassem!

 

Se todos perdoassem, a ventura celeste começaria de casa,

onde todo companheiro de equipe doméstica perceberia que a experiência na reencarnação é diferente para cada um e,

por isso mesmo, teria suficiente disposição para agir em apoio dos associados da edificação em família,

a fim de que venham a encontrar o tipo de felicidade pessoal e correta a que se dirigem.

 

Se todos perdoassem, cada grupo na comunidade terrestre alcançaria o máximo de eficiência na produção do bem comum,

porquanto, em toda parte, existiria entendimento bastante para que a inveja e o despeito,

o azedume e a crítica destrutiva fossem banidos para sempre do convívio social.

 

Se todos perdoassem, o espírito de competição, no progresso das ciências e na efetivação dos negócios,

subiria constantemente de nível moral, suscitando as mais belas empresas de aprimoramento do mundo,

porque o golpe e a vingança desapareceriam do intercâmbio entre pessoas e instituições,

com o respeito mútuo revestindo de lealdade os menores impulsos à concorrência,

que se fixaria exclusivamente no bem com esquecimento do mal.

 

Se todos perdoassem, a guerra seria automaticamente abolida do Planeta,

de vez que o ódio seria erradicado das nações,

com a solidariedade traçando aos mais fortes a obrigação de socorro aos mais fracos,

não mais se verificando a corrida de armamentos e sim a emulação incessante à fraternidade entre os povos.

 

Se todos perdoassem, a saúde humana atingiria prodígios de equilíbrio e longevidade,

porquanto a compreensão recíproca extinguiria o ressentimento e o ciúme,

que deixariam, por fim, de assegurar, entre as criaturas,

terreno propício à obsessão e à loucura, à enfermidade e à morte.

 

Se todos perdoarmos, reformaremos a vida na Terra,

apagando de todos os idiomas a palavra 'ressentimento' ,

para convivermos, uns com os outros,

acreditando realmente que somos irmãos diante de Deus.

 

Quando todos aprendermos a perdoar,

o amor entoará hosanas, de pólo a pólo da Terra,

e então o Reino de Deus fugirá em nós e junto de nós para sempre.

 

Francisco C. Xavier / Emmanuel




Hotmail: Powerful Free email with security by Microsoft. Get it now.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Encerrar bem o Domingo, há quem consiga ?

O Animal num papo sem Nexo e sem Anexo

Eu e o "brimo" Vavá, dialogando por email. O Animal e Anexo Sem Nexo () no papo assíncrono.
Ambos no trabalho, emails, problemas, coisas a fazer.
Contas a pagar. E mais contas.
"Segundona e a vida continua..." diz ele.
Eu pensei em ver a segunda como o início, dizendo-lhe, para que se animasse:
"A vida recomeça a cada segunda-feira, né? Ou seria no Domingo à noite quando vamos dormir?"

Chegamos, enfim, ao tema do post, com a resposta do brimo:

"Encerrar bem o Domingo, há quem consiga ?"

O importante, agora, não é a resposta. É a pergunta.
É doloroso o final de Domingo? Muito. Agora vou explicar porquê.

A semana espelha o desenrolar da vida, em uma escala muito menor, obviamente. Mas reflete as crenças gerais que tem a humanidade sobre o que é viver. Acordar, se preparar, e sair para matar um leão. Fazer isso repetidamente. Então, com a despensa cheia de víveres, as contas pagas, sentar para encontrar os entes queridos. Divertir, namorar, conversar, descansar. E por fim, ir se apagando, diminuindo o ritmo, até dar o último suspiro. Morrer.

É doloroso porque sabemos que se parece com o fim da nossa vida aqui, nesta vez, na Terra, o final de um Domingo?
O final é doloroso?
Ou é a incerteza do renascimento na segunda-feira?
A incerteza de saber onde, quando, e o que estaremos fazendo, e SE vamos acordar na segunda, isso é o que dói?

Minha opinião é que sim. O que nos faz sofrer no Domingo à noite é o apego à semana que passou, à vida que se viveu. O Domingo em si é um dia lindo, e o descanso ao final dele, maravilhoso. Basta nos concentrarmos em viver o ocaso de nossa semana. E deixá-lo ir e vir. E se houver uma segunda feira depois dele, que venha. E se não houver, não estaremos presos à semana anterior. Deixe que nos leve para uma outra vida, o futuro. Sem apego. 




Hotmail: Free, trusted and rich email service. Get it now.

REFLEXÃO ZEN ANIMAL: O SAMURAI E O GUERREIRO

Já ouvi muitas versões. Com diferentes sabores. Este é bom também.
 
 

 
O SAMURAI E O GUERREIRO
 
Um grande Samurai vivia perto de Tóquio,idoso, se dedicava a ensinar a arte zen para os jovens .
Corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário .Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua falta de escrúpulos apareceu por ali .
Ele queria derrotar o Samurai e aumentar sua fama .O idoso aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo .Chutou algumas pedras em sua direção cuspiu em seu rosto, gritou insultos e ofendeu seus ancestrais .
Durante horas fez de tudo para provocá-lo, mais o idoso permaneceu impassível .Sentindo-se exausto e humilhado, o guerreiro retirou-se .
O Samurai então perguntou aos seus discipulos:
    - Se alguém chega até você com um presente e você não o aceita, a quem pertence o presente?
    - A quem tentou entregá-lo,
respondeu um dos seus discípulos . Continuou o Mestre:
    - O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos .Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem o carregava consigo .
A sua paz interior depende exclusivamente de você, as pessoas não podem lhe tirar a calma, só se você permitir …

Eu desejo que você fique firme na intenção de não permitir 
 
Abraço Mineral e Pessoal.  


Hotmail: Trusted email with Microsoft's powerful SPAM protection. Sign up now.

domingo, 4 de abril de 2010

Já que não tem você, vou só comigo mesmo.

Mas levo você no coração.
Nos meus olhos levo a sua imagem, nos meus ouvidos o seu sorriso.
Mais alguns meses sem te ver.
Mas é pensar em você e te lembrar sorrindo que os 17 músculos do sorriso se contraem em mim, e um calor no meu peito entra sem pedir. Volta logo, meu amor.

See the stone set in your eyes,

See the thorn twist in your side

I wait for you

Sleight of hand and twist of fate
On a bed of nails she makes me wait

And I wait....without you


With or without you

With or without you

Through the storm we reach the shore

You give it all but I want more

And I'm waiting for you


With or without you

With or without you ah ha

I can't live... with or without you


And you give yourself away

And you give yourself away

And you give

And you give