domingo, 31 de outubro de 2010

Tranquilidade eleitoral

Uma cadelinha ataca a orelhinha de um menininho sapeca...

Depois de coisas complexas,

 como eleger o futuro Presidente do Brasil,

contemplamos coisas mais simples,

mas assim mesmo importantes.

sábado, 30 de outubro de 2010

Origens

Nao pude ir neste evento infelizemente. Contudo, esta sexta feira reuminos iteanos de varias turmas em Belo Horizonte.
Nosso veterano-mor, Wilson, se formou em 1968, veio de taxi de Nova Lima, para nao perder esta. Depois era eu o mais antigo, depois o Capanema T88, depois T93, T94, T03 04 e 05. Um colega nosso disse estar contratando um bixo da T10 (2010)!! Nossa como o tempo passa.

Discutimos assuntos de impacto mundial, literalmente. Quais as mais possiveis catastrofes para o aniquilamento da raca humana na Terra?
Um mais fanatico pelo hipocampo de vacuo espacial, outro numa explosao de supernova (embora muito provavelmente o feixe de raios cosmicos da mais provavel candidata estrela possa ir para o lado oposto da Terra), embora eu prefira o impacto de um meteorito ou asteroide. Quem ganhou o argumento foi o de uma bomba nuclear entre Paquistao e India, detonando uma catastrofe geral.
Nosso colega de Lagoa Santa, meu xara, disse que o melhor eh aceitar mesmo que vamos morrer e relaxar.
Sim. Sempre.
O jornal Pampulha de hoje fala sobre a Morte. Como culturas levam o lado alegre de festejar os mortos em contraposicao a uma visao sombria.
Sim, nada mais natural que aceitar o ato inevitavel de renovar o que veio para a vida.
Ou nada mais inevitavel que aceitar o natural.

Acendi um icenso e meditei.
Agradeci a vida.
Aceitei o inevitavel.
Respirei, sabendo que poderia ser o antepenultimo lote de ar fresco
que meus pulmoes receberiam.
(sic)
A mensagem mais importante da semana foi
entender que o Ego me consome energia,
lutando para ficar no controle,
atrapalhando todo o ciclo de se renovar
e deixar o meu Eu Superior assumir o comando,
e a direcionar minha passagem por esta vida.




Com meteoro colidindo com a Terra ou nao.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Um resumo da estoria mineral mais animal de salvamento

Embora a maioria dos visitantes do blog nao goste que eu poste em Ingles, esta estoria vale a pena. Voce ja conhecem, mas a prespectiva vale muito. Sobre os mineiros do Chile e seu resgate.

3 Key Lessons from the Chilean Miner Rescue
A few days ago we witnessed the dramatic rescue of the Chilean Miners after more than two months being trapped underground.

The 33 miners were caught in a cave-in on August 5 and survived on dwindling rations of food and water for 17 days, until rescue crews drilled a tiny hole into the chamber where they had taken refuge. They kept their spirits up with a daily group therapy session — they nicknamed it "showing their cards" — in which they discussed their disagreements, plans and achievements. Yet in the days before they were found, they had given up hope of ever being rescued. On Day 17 they sent a note up through the rocks, and that message was the catalyst for the amazing rescue operation that saved them. They were finally hoisted up by a cable from half a mile below the earth's surface after more than 69 days.

There are at least three lessons for us all in their remarkable story. The first, of course, is don't give up. Often opportunity presents itself when things look darkest.

The second lesson is about trust. Some challenges are too big to face on our own. We need the help and support of others: People close to us who may be going through similar challenges, as well as people we have yet to meet who will go the extra mile to help us, if we just get some kind of message out to them. If we don't trust and believe in each other, life becomes impossible.

The third lesson is that hope is not a strategy. You have to plan. Those who watched the human drama unfold in Chile witnessed what happens when you thoroughly plan: flawless execution. The miner rescue operation was quite possibly the most remarkable feat of human ingenuity and character any of us could ever hope to see. With all that could have gone wrong, the Chilean people held all of those odds at bay long enough to extract 33 lives from a depth of over 2,000 feet.


Fonte:
Michael F. Sherman
ExecuNet, Inc.
295 Westport Avenue
Norwalk, CT 06851


Mine image: Gemcom Software Intl.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O Animal reconhece o genio russo - Mendeleev, que criou a Tabela Periodica


Uma vida começa com mineral.


Exibir mapa ampliado


E lá vamos nós novamente...
passear por uma das maiores e mais bonitas minas a céu aberto do Brasil.
De onde sai o minério que vira aço
e depois carro ou geladeira
para a população que saiu da miséria
poder consumir.
Lá na China.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Faleceu Mandelbrot, 14/10/2010, genio dos fractais

http://www.youtube.com/watch?v=eXngUyOS-XM&feature=player_embedded

Carreira e honras Benoit começou a ensinar na Universidade de Yale em 1987, onde ganhou a posse em 1999 e foi nomeado o Sterling Professor Emérito de Ciências Matemáticas em 2005. Enquanto no seu duplo papel na Universidade de Yale e dos Laboratorios de Pesquisa da IBM, ele também ganhou o Prêmio da Fundação Wolf 1993 para a física para "mudar a visão da natureza", eo Prêmio Japão 2003 de Ciência e Tecnologia pelo seu trabalho sobre teoria do caos
O interesse de Benoit espalhou-se em matemática, ciências , teoria da informação, economia e dinâmica dos fluidos. Em 1974, ele ofereceu uma nova explicação do Paradoxo de Olbers, demonstrando as consequências da teoria dos fractais como suficiente, mas não necessário, a solução do "paradoxo do céu escuro." Ele postulou que, se as estrelas no universo foram distribuídos fractalmente , não seria necessário invocar a teoria do Big Bang para explicar o paradoxo. Seu modelo não descarta o Big Bang, mas permitiria um céu escuro - mesmo se o Big Bang não tinha acontecido.
Benoit deixa Alietee esposa, dois filhos, Laurent, de Paris, e Didier, de Newton, Massachusetts, e três netos.
Em sua autobiografia, que será lançado no próximo ano, Benoit resume a contribuição do trabalho de sua vida com estas palavras:
Ao todo, a simples e antiquada "aspereza" da ciência e da arte não é mais uma terra de ninguém. Em vez disso, dei uma teoria e mostraram que um número impressionante e uma variedade de longa questões abertas e rudimentares ou duras agora pode ser combatida com novas ferramentas poderosas. Eles desafiam a visão convencional geometria padrão da natureza - um que considera as formas brutas como sem-formas.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Como se mede o tempo



Uma provocação no Facebook de uma amiga, sobre um autor que escreveu sobre como se mede o tempo.

"How will you measure your life, by C. Christensen. Worthwhile reading. O que me lembra de Rent: ".. how do you measure, measure a year.. in daylights, in sunsets, in midnights, in cups of coffee, in inches, in smiles, in laughter, in strife, in 525,600 minutes!"

Respondi na lingua universal:

... how do you measure  a year.. in daylights, in sunsets, in midnights?
No darling, time is a space, so measure it in steps you take. Towards the hug of your son, the kiss of your daughter, the soil you must dig for your food and ultimately your grave.

MR

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Postei no Blog errado

Foi para o blog político o blog de hoje... droga!

Vou deixar só a foto aqui. O texto tá no anipol.blogspot.com




domingo, 17 de outubro de 2010

O Animal quase passa vergonha

Foi pego escrevendo no status do Skype: "Missing my Life" (Sentindo falta da minha vida). Por um amigo que vem vencendo uma batalha e cirurgia apos a outra, contra o cancer, sem reclamar, voltando a trabalhar quando a dor permite, etc. Nossa, que vergonha, gente... Mudei correndo para "Missing my Kids".

A gente deixa pensamentos idiotas de que faltam coisas na nossa vida, quando o EGO diz que a gente tem MENOS do que merece em quantidade de certas coisas, gerando uma ideia que " falta"  algo e somos " tristes". Vixe...

Ficando aqui em BH ja ha uns dias, fui com Chris na Igreja de Lourdes, acompanhar e agradecer. Devia ter levado uma listinha de coisas a agradecer, para agilizar e dar conta de tudo. Estava na hora de ir embora e eu nem tinha coberto metade das coisas que eu tenho que agradecer. Isso porque eu falava com Deus no pensamento, bem rapido, agradecia minha saude, a prosperidade da familia e amigos, todas as comidas deliciosas, ter os amigos, os filhos, poder pagar a escola deles, a economia ter emprego para muitos, os recursos financeiros que vem na medida do que preciso, a sanidade (pasmem!) mental, o sol gostoso que vai e vem, esse clima terrestre que permite a vida, nossa, ate fui ficando zonzo de tanta coisa a agradecer, que nesse Domingo vou pegar a Missa do Pe Toninho e tentar fazer a segunda metade da lista.

Nosso mundo tem uma abundancia tamanha quando estamos conectados com a energia que cria, e desconectados do ego. Eita argentinozinho chato que puseram dentro da cabecinha da gente. Vou chama-lo de Galvao e lembrar do Twitter.

PS: Depois de salada de champignon gigante na Momo, com varias cores de alface, ainda comi uma Tilapia com raspas de limao e tomilho, um Nha-benta enorme e um cafe expresso. Por R$22,03
Nao muito mais que um MacDonalds.




Voce ja agradeceu algo hoje? Mesmo que seja um pao-na-chapa.



quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Criar raizes

Meu brimo querido me diz: "Afinal com tantas idas e vindas penso que talvez já seja hora de você criar raízes em algum lugar." O Mineral ja nasce na raiz, portanto dispensa a atividade de criar raizes. O Animal que pula de galho em galho, nao consegue. Reparei entao que eu sou o Animal Mineral e Pessoal, sem o Vegetal, que desta turma toda seria o dito cujo capaz de criar raizes. Seria possivel criar raizes? Comprar um apartamento em uma cidade, ao lado do trabalho seria criar raizes? Sair com os amigos todas as semanas naquele local? Ir ao clube religiosamente? Frequentar a missa? Ter uma namorada "unica e eternamente" em uma cidade seria criar raizes? Frequentar clubes espalhado pelo mundo, trabalhar em tres cidades ao mesmo tempo, ou pelo Brasil mesmo, se tornou minha rotina nos ultimos quinze anos. Nao estou nervoso, primo, acho que nao serei mais calmo do que demonstro agora, a tendencia pode ser a oposta, pois a cada ano me sinto mais impaciente.
 Qual seria o caminho para criar raizes, meu caro leitor?
E porque faze-lo?



(Foto do http://mariliasouto.nireblog.com)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

You climb, you rest, you eat

After a seven hour hike in the mountains around Ithaca, NY, we sit down on the grass and open ou snacks.

Nature. Peace. Happiness.

I am looking forward to doing it again.