sábado, 22 de outubro de 2011

Hoje acordei com uma saudade animal e pessoal





Hoje acordei com uma saudade animal de uma mocinha, que me deu vontade de abraçar por dez minutos, bem forte. Depois de preparar e tomar meu café da manhã, colocar a roupa da lavadora para o varal e a louça na máquina, sentei para escrever sobre essa saudade, para ver se diminui.

Pensei quando nos conhecemos pela primeira vez. Ela estava sem maquiagem, com o cabelo despenteado. Na verdade, estava apenas embrulhada em lençóis, molhada, com a cara toda amassada. Quando me passaram para que eu a segurasse. Ela me olhou bem nos olhos, uma encarada firme, um pouco brava, um pouco aliviada, um pouco feliz. Só pensei que dissemos um para outro, sem palavras, "Por que voce demorou tanto tempo para aparecer?"

Desde então tenho um motivo para fechar os olhos e ver um jardim cheio de cores e de flores, onde quer que eu esteja.


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Um conteúdo Mineral que está em todos os lugares

O cidadão comum que mal sabe que existe uma indústria de mineração, deveria se dar conta, todo dia quando sobe no seu automóvel, que ele está sentado sobre Recursos Naturais.




Estima-se que o automóvel médio contém mais de uma tonelada de ferro e aço, 110 kg de alumínio, 23 kg de carbono, 19 kg de cobre, 18 kgs de silicio, 10 quilos de zinco, e mais de trinta outras commodities minerais, incluindo titânio, platina e ouro. Todos estes são produtos de mineração.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Simples mas verdadeiro

Escrevi várias vezes para amigos, discutindo sobre quais caminhos escolher, nessa floresta densa com milhares de entes fazendo pressão por todos os lados. Contas a pagar, lugares onde viver, relacionamentos, indústrias.



Idéias como "... alguns de nós conseguem traduzir automotivação, autodireção, disciplina, capacidade de realização e energia, tudo isso em proveito de um negócio próprio. 
Alguns poucos se mantém no mundo corporativo. Às vezes as recompensas são boas. 
Outras vezes não se comparam àquelas que voce consegue com seu negócio próprio..." 


No final das contas, uma pessoa sábia me envia uma frase bem simples.

"Procure se dar conta do que dá sentido para sua Vida."


E aí? Há fé suficiente dentro de você para ir atrás disso?
Seria apenas para os super líderes capazes esse negócio de ir atrás?
Ou lugar comum de propaganda de carro ( o que te move) ?


Joseph Campbell já dizia "Follow your bliss".

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Cententas de atualizações nem um blog animal acompanha

Caríssimos,





Desculpem a falta de tempo. Nos últimos meses tive apenas tempo de batalhar pelo pão de cada dia, é certo que alguns dias foram de filet mignon regados com bom vinho. Outros foram comendo pó de uma retirada de janelas a talhadeiras, mas que me premiaram ao final do dia com o silêncio. Este bem precioso foi possível graças a janelas vidro triplo na sala e cozinha. Nada me irrita tanto quanto barulho, seja quando quero ler, trabalhar ou simplesmente ver o tempo passar ou meditar. 

Depois vieram os outros meios tomando o espaço do Blog. Claro que acabei mandando em média 140 caracteres umas quatro vezes ao dia, para um éter de seguidores que não tenho a menor idéia de por que me seguem, também estou perdido.

Mais brinquedos em casa, com a chegada do Mac Mini, para controlar todas as 11,254 músicas e 14,889 fotos que acumulei em modo digital até hoje. Agora todo o som sai bonito pelo Home Theater (vulgo Ôm Titi) independente de onde esteja a fonte da música. Pode estar na internet que ele toca, pode estar na lava-louça até.

Acabo sentado no sofá, naquelas horas de domingo à tarde que parecem um buraco negro, capazes de sugar qualquer diversão ou alegria para um vazio e de lá nada nos anima de volta, pois é, ao invés de ver TV assisto à navegação pelas telas do Lion, música, blogs, internet, vídeos.


Algumas horas antes, porém, tem a animada mas cara feira do Paraíso, onde o que vale é o pregão a viva-voz no meio da rua de quem tem a melhor laranja lima ou filé de pescada, onde cheiro de verdura se mistura com o perfume da moça e o suor da barraca em geral. Bem mais humana. No ano passado até o prefeito veio vistoriar, e os assessores deram o discurso de profissionalizar o feirante.






Profissionais... seria bom ter mais no Brasil. Para enfrentar a concorrência mundial. Vamos antes disso: para poder suportar o crescimento do Brasil. Como podemos crescer se a empresa que vai exportar cabos para elevador não consegue contratar engenheiros que garantam a qualidade do produto? Sem ter gerentes de hotel que montem e treinem equipes para bem atender os turistas?

Chegamos a um ponto em que essa discussão vai além da educação, é preciso importar mais. Não máquinas, mas pessoas. Da mesma maneira que EUA, Reino Unido, Alemanha, se beneficiaram da migração de talento para seus países. Antes que cheguemos a um colapso.