domingo, 1 de janeiro de 2012

As melhores resoluções de Ano Novo



Nesta entrada de 2012, comecei o ano com absolutamente nenhuma resolução.
Nada. Eu vivi o momento de estouro das garrafas e fogos de artifício, e abracei as pessoas à minha volta.
Parece que foi algo motivado pelo seguinte ciclo: estabelecer metas grandiosas, motivadas por sei lá o que, para obter coisas ou atingir degraus que eu nem sei porque eu deveria querer. É o ego da gente que entra em cena no dia 31 de Dezembro e nos faz estabelecer aquelas metas. Isso falando de maneira geral. Muitos conseguem calar o ego e deixar a voz interior falar, aquela que fala bem baixinho e sabe realmente o que estamos aqui para experimentar e fazer.



Já estabeleci muitas metas, e consegui atingir muitas delas, mudanças de emprego, cidade, país, moradia, ganhos financeiro, e muitas me consumiram muita energia e deixaram com a frustração de estar subindo a escada errada.

Sonhos são coisas boas. Persiga-os. Transforme alguns em metas, colocando datas, prazos, cores, tamanhos, coisas palpáveis.

Mas para 2012, estou criando uma resolução a cada dia. Pequenas coisas na semana que vão se somar e me transformar mais profundamente. Moldando minha jornada diária, naquilo que eu quero que seja meu caminho. Aqui e agora. Um dia de cada vez.