domingo, 1 de janeiro de 2012

As melhores resoluções de Ano Novo



Nesta entrada de 2012, comecei o ano com absolutamente nenhuma resolução.
Nada. Eu vivi o momento de estouro das garrafas e fogos de artifício, e abracei as pessoas à minha volta.
Parece que foi algo motivado pelo seguinte ciclo: estabelecer metas grandiosas, motivadas por sei lá o que, para obter coisas ou atingir degraus que eu nem sei porque eu deveria querer. É o ego da gente que entra em cena no dia 31 de Dezembro e nos faz estabelecer aquelas metas. Isso falando de maneira geral. Muitos conseguem calar o ego e deixar a voz interior falar, aquela que fala bem baixinho e sabe realmente o que estamos aqui para experimentar e fazer.



Já estabeleci muitas metas, e consegui atingir muitas delas, mudanças de emprego, cidade, país, moradia, ganhos financeiro, e muitas me consumiram muita energia e deixaram com a frustração de estar subindo a escada errada.

Sonhos são coisas boas. Persiga-os. Transforme alguns em metas, colocando datas, prazos, cores, tamanhos, coisas palpáveis.

Mas para 2012, estou criando uma resolução a cada dia. Pequenas coisas na semana que vão se somar e me transformar mais profundamente. Moldando minha jornada diária, naquilo que eu quero que seja meu caminho. Aqui e agora. Um dia de cada vez.





4 comentários:

Ju Lino disse...

Seu texto me lembrou do poema do Drummond:

"Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

Bjos

Chris Roberts disse...

Eu resumo aqui meu comentário do seu post "As melhores resoluções de Ano Novo" com este o vídeo abaixo:

"Amor pra Recomeçar"

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aaeRGCyxtMk#!

Beijos Chris Roberts

Vavá disse...

Em tese: viva o presente e mantenha-se nele.
Feliz 2012!

Karla Thayse Mendes disse...

É isso... Viver as 24 horas que o dia tem, a e amanhã a vida terá mais tantos motivos para ser quanto couber em outras 24 horas e por aí vamos... O ano é feito do que fazemos ser os nossos dias.

Abraço meu