quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Carreira Solo ou em Dupla?

Não vou escrever sobre musicos, muito menos sobre duplas sertanejas. Ser solteiro, viver por si ou em um relacionamento são duas opções válidas para viver a vida e uma não é melhor que a outra.

A maneira que nós escolhemos amar pode ser tão única como a forma que escolhemos para ganhar a vida, manter a nossa saúde, ou entreter a nós mesmos. Alguns optam por procurar um companheiro e entrar em uma parceria com um indivíduo especial, enquanto outros acham imensa satisfação em permanecerem solteiros(as).

Não há nenhuma maneira certa ou errada para a sua vida, quando se trata de decidir se deve ou não estar em um relacionamento, mesmo que a sociedade prefira colocar uma ênfase em parcerias românticas. Se você optar por viver sua vida em um relacionamento romântico ou viver na "carreira solo", verá que há benefícios para ambos os caminhos. Seja livre, fique confortável com qualquer escolha, pois quem sabe o que é melhor para você, além de você mesma(o)?

Escolher estar "solo" é uma ótima maneira de passar tempo a descobrir a si mesmo. Você tem mais tempo e espaço para descobrir o que e como você quer que sua vida seja sem ter que manter escolhas de outra pessoa em mente. Ser "solo" dá-lhe a liberdade para fazer o que quiser a qualquer momento e o orgulho que vem de enfrentar a vida nos seus próprios termos. Companheirismo, apoio e carinho pode ser encontrado ao passar tempo com amigos, colegas e parentes. Há também a diversão que vem com a possibilidade de sair com muitas pessoas diferentes sem ter que fazer um compromisso.

Escolher ter um companheiro, por outro lado, traz com ele uma oportunidade de compartilhar sua vida com outra pessoa. Há conforto no conhecimento que você está enfrentando o mundo com alguém, como uma frente unida. Quando a vida é um desafio, você está em uma posição para apoiar, bem como receber apoio e conforto de outra pessoa. Há também a inevitável transformação que acontece quando voce permite que outra pessoa participe tão intimamente do seu dia, quando alguém é parte de sua vida.

Lembre-se que o que é certo para uma pessoa pode não ser bom para outra, e as pessoas podem fazer a transição entre a vontade de estar com outra pessoa e querer ficar sozinhas muitas vezes ao longo de suas vidas. Se você procurar um companheiro ou viver a vida de solteiro, abraçá-la totalmente vai garantir que qualquer escolha seja tão completa como possível para você.
(Texto adaptado do original de "Choosing to have a mate or being single - The Ways We Love" de Madisyn Taylor do site The Daily OM. Foto do autor, sala de snooker da Cornell University)


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Confiante e se mantendo na sua humildade

Sua confiança em suas habilidades pode fazer você se sentir mais capaz de assumir novos desafios. Tudo bem, não é um problema voce confiar na sua capacidade para ter sucesso. Mas os outros podem ver a sua auto-confiança de uma forma totalmente diferente.

Seja modesto sobre suas realizações e idéias.

Competência é bom, e melhor quando nossa aptidão pode melhor servir a outras pessoas. Quando nos sentimos confiantes, se não formos cuidadosos e conscientes de como nossa atitude pode afetar os outros, parecemos arrogantes.

Visualizando os nossos talentos com humildade, ajuda reconhecer o que somos capazes de fazer, servindo para respeitar e dar crédito às pessoas que ajudam a fazer isso acontecer.

Reconhecendo que os seus dons aju
dam aos outros, suas habilidades serão mais apreciadas.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Seguindo impulso para ver mais longe ou mudar

Há momentos em nossas vidas quando todos os sinais parecem alinhar-se em uma determinada direção. Nossos pensamentos e sonhos são repetidos nas canções que ouvimos. Talvez essa mensagem que estamos recebendo do universo não faz muito sentido no mundo "real" do dia-a-dia, mas em algum lugar dentro de nós, faz todo sentido.

Pode ser o desejo de seguir uma nova direção em sua carreira, mudar de cidade, ou de melhor amigo(a).

Escute sua voz interior. Talvez ela te diga que você está seguindo algo maior.  Se de fato é algo que vem de dentro, te empurrando para um novo caminho que você realmente precisa seguir, o Universo põe em movimento os meios necessários para você usar.

Pergunte-se e reflita, e se for isso mesmo, vá em frente. Sua mudança de atitude pode também atrair pessoas com idéias que vão apoiar a sua. Olhe para frente e para o alto. O mais longe que conseguir.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Uma fase da vida atrás da outra



Talvez tenha sido ato falho, pois a interpretação poderia levar a crer que uma vida está atrás de uma outra vida, outra pessoa. Mas a intenção é pensar sobre nossas vidas compostas de fases.

Estava eu cuidando da minha vida, num passeio muito descontraído de motocicleta depois de um café com amigos em um buteco muito agradável, quando me deparei que o sol estava se pondo. E que aquela pessoa com quem eu vinha curtindo estes momentos, como um destes, já não estava mais ao meu lado. Nem para este momento, nem para os outros.

Significa que deixei de ter este momento à minha disposição? Ou que não vou acrescentá-lo à lista de coisas boas que presenciei? Ou que agora eu adicionaria este e outros tantos momentos não compartilhados, a uma lista de coisas não tão boas?

Refleti, e pensei que o que faria seria uma entrada no blog. Aqui está. No exame de minha vida observo as fases se alternando: dividindo com uma pessoa designada, e não dividindo com uma pessoa designada. O que não quer dizer que na fase sem essa "sócia"deixei de dividir bons momentos com outras pessoas.

Declaro-me incapaz de avaliar comparativamente os momentos dos dois tipos de fases. Percebo que a felicidade daquele momento juntos, ficou naquele instante. Agora que reside na memória, a o peito se aperta e não consigo dizer se foi bom, o melhor, o não tão bom.

Parafraseando um outro autor, quero crer que não tenham sido bons ou ruins, apenas o que estava acontecendo. E que tudo é bom. Quero crer. E esta é a palavra que traz uma imagem borrada sobre o momento: "quero". Eu quero ter esse momento com essa pessoa agora. Não daqui a seis meses, não daqui a um ano. Agora, e eu quero.

Quero dar um abraço apertado na minha filha, agora. Trocar gargalhadas com meu filho, agora. O tempo é curto, e tenho que trilhar ruas inóspitas de tempo sem os momentos que gostaria de ter.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Pode estar certo, mas no tempo errado

Eu preciso aprender a ficar sozinha, foi o que ela disse.
Neste momento eu nao quero um companheiro, ela soltou no meio do assunto de férias.
Por mais que ela tenha chorado, não vou pensar que estava em dúvida do que ela queria fazer.

Elas preferem chorar até passar, e depois conversar muito com as amigas.
Eles não são bons para falar, e isso atrapalha. Precisam sair com os amigos e engajar em atividades, não ficar conversando sobre o assunto.

Pode ser a qualquer momento do dia ou da noite, no meio de um baile de carnaval, ou balançando na rede da varanda. Sempre cai como uma folha que cai de uma árvore. Simplesmente acaba.

Olhos Nos Olhos
Chico Buarque

Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos, quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando
Sem mais nem porquê
E tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz