quarta-feira, 11 de maio de 2011

Desapego

Passei a tarde falando sobre desapego. Na empresa, nos clientes, é tão comum ter que gerenciar o ego de todos. Muitas estrelas, cargos importantes, para quem seria legal poder distribuir umas balinhas de menta marca Buddha, com desapego como ingrediente secreto.

Acabei indo visitar, depois, uma pagina do Facebook, "Pratique o Desapego", com dicas ótimas, do tipo: Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. É permitir que voe sem que nos leve junto. É aceitar que a esperança há muito se desprendeu do sonho. É aceitar doer inteiro até florir de novo. É abençoar o amor, aquele lá, que a gente não alcança mais.

Depois fui a uma página mais "light". Onde se escrevia de maneira mais irônica, que Os Homens mentiriam bem menos se as Mulheres não perguntassem tanto!
Fiquei rindo bem alto, lendo ESTEBLOG (claro que é um monte de piadas e bobagem)

Meia hora atrás fiquei sem saber se ria ou se chorava, mas na verdade acho que foi uma sensação de amor sem julgamento nenhum. Minha filha relatou que estava com a mãe e o novo marido da mãe, jantando, e passeando pelos canais da TV chegou a um programa infantil.Quando eles eram pequenos, ela lembra, eu tocava a musica-tema do programa (Babar o elefante) para que eles fossem dormir. Ao ouvir a musica pela TV, Ela diz que chorou de saudades de nossa família e de mim.


Respondi a ela que achava bom ter memórias boas, e sentir saudades de algo, de achar que era muito legal aquela fase. Para mim, não foram tempos muito fáceis, e fiquei feliz que isto não transpareceu para ela. E cada um tem sua experiência.

2 comentários:

Andrea disse...

Essas lembranças genuínas de nossos filhos nos tocam forte, pois mostram que os momentos/eventos deixam impressões tão pessoais em cada um...que linda essa lembrança "musical" dela!

Alyne Prôa disse...

sempre que penso em desapego lembro do texto do" Urso ",
vou te mandar .
Feliz aniversário + 1 vez
bj