sábado, 10 de dezembro de 2011

Deus segundo Spinoza


Um Colega meu *exilado* no Equador me envia carta. Aqui copio.

Ler...reler... "Baruch Spinoza, um filósofo judeu holandês (1632 a
1677), desenvolveu suas ideias a respeito das Escrituras Sagradas e da
natureza de Deus.





Pode-se imaginar, na época em que foram divulgadas, as críticas e
a comoção que essas ideias geraram.
As autoridades judaicas o excomungaram, quando tinha 23 anos.
Spinoza muda seu nome de Baruch (abençoado) para Benedito de
Spinoza. Também ficou conhecido como Bento Spinoza.
A Igreja Católica colocou seus livros no Índice de Livros Proibidos.

Foi quem teve a mais profunda visão de Deus, quem sabe? 

DEUS SEGUNDO SPINOZA (1.632 a 1677)

 “Pára de ficar rezando e batendo no peito! O que eu quero que faças é
que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes,
cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.

Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo
construíste e que acreditas ser a minha casa.

Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas
praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo
mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo
mau.

O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu
amor, teu êxtase, tua alegria. ... Expressa tua alegria! Esse é o
jeito de me louvar.

Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te
ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás
vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de
mais milagres? Para que tantas explicações?

Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... aí é que
estou, batendo em ti.

Baruch Spinoza (encurtada para você procurar o resto no Google)

Um comentário:

Anônimo disse...

"Expressar a alegria como uma homenagem a vida"...gostei disso!