sábado, 29 de maio de 2010

Vi isto há tempos. Mas é sempre atual.

Desconheço o autor só sei que não fui eu.

Não apresses a chuva,
ela tem seu tempo de cair
e saciar a sede da terra;

não apresses o por do sol,
ele tem seu tempo de anunciar
o anoitecer até seu último raio ;

não apresses a tua alegria,
ela tem seu tempo para aprender
com a tua tristeza;

não apresses teu silêncio,
ele tem seu tempo de paz
após o barulho cessar,

não apresses teu amor,
ele tem seu tempo de semear
mesmo nos solos mais áridos
do teu coração;

não apresses tua raiva,
ela tem seu tempo para
abrir-se nas águas mansas
da tua consciência;

não apresses o outro,
pois ele tem seu tempo
para florescer aos olhos
do Criador;

não apresses a ti mesmo,
pois precisas de tempo
para sentir a tua própria
evolução.

3 comentários:

Jou Jou Balangandã disse...

Tá...mas e a minha nomeação, eu posso apressar?

MR disse...

Você pode pedir o que quiser. Menos mudar a velocidade do Universo. Não adianta você acelerar e chegar antes, pois ele não estará lá com você.

Jou Jou Balangandã disse...

Tem razão, obrigada!