quinta-feira, 29 de maio de 2008

O Ser Humano, filosofia e pesquisas com células-tronco


Acordei de ressaca, graças a meia dúzia de cervejas, o jabá com manteiga derretida e uma noite anterior sem dormir, que já me tinha presenteado com uma tremenda dor de cabeça.

Eis que, do nada, sem estar eu preocupado com Platão, Descartes ou Filosofia, vem a resposta para a questão mais básica que nos faz perder horas a fio quando filosóficos estamos: "Quem somos? O que somos?"

O rádio-relógio estratégicamente programado para me acordar cedo (pois o manda-chuva do Canadá hoje está aqui para inspecionar nossas operações no Brasil) sintonizava a rádio que retransmitia o Jornal da Manhã da Jovempan (assim não sinto saudades de São Paulo.

A entrevista era sobre pesquisas com células-tronco. Ouvi o Deputado responder: "... a pessoa humana é o fenômeno entre o nascimento com vida e a morte cerebral."

Pronto! Agradecemos aos políticos que tanto discutiram nossa Constituição e colocaram em preto no branco, poucas palavras, e me resolveram uma questão que me persegue noite e dia. Para que filosofar tanto? Já está aí, documentada e impressa, promulgada e sacramentada, a resposta.

Agora vamos trabalhar pois o arauto dos acionistas quer ver os números.

Vai indo que eu já fui.


Foto: EPA/RBM Online - Um embrião humano clonado, com três dias, criado no Centro para a Vida, em Newcastle, Inglaterra, pelos cientistas Miodrag Stojkovic e Alison Murdoch.

Um comentário:

Evandro Varella disse...

Marcos,
No início até achei que seria uma tese de doutorado, mas com o decorrer da leitura vi que o mote era outro...
Gostei, bacana o seu texto.
Continue assim mesclando assuntos e idéias diferentes. Afinal essa é a terapia mais barata que existe, rsss
Abraços
Evandro
Ahhh já coloquei um link do Animal, no meu blog