segunda-feira, 2 de junho de 2008

Mina subterrânea e Meninas Poderosas


Essa foto é de Ouro Preto, de um colega da Austrália, e não tem a ver com a estória a seguir.
Dois Engenheiros da nossa empresa voltaram comentando que a mina subterrânea que eles visitaram era linda. Não, a garota não estava enterrada ou embaixo da terra. A jazida era explorada com 700km de túneis, super iluminados, em pilares e galerias, e o modelo de blocos era atualizado a cada dois dias com nosso software. Inclusive poderiam usar o "Ore Control" e fazer em 15 minutos toda a krigagem de curto prazo.


Um amigo meu escreveu que o cantor Belchior diz "... é você que ama o passado e que não vê ..." quando ele jurava que era " ... é você que é mal-passado e que não vê ..."

Ou seja, contexto é tudo, vale 50 pontos de QI de acordo com Bill Gates...

Mas às vezes nem o contexto salva uma interpretação de texto ou frase.

Veja o que me relatou o JP, que achei genial:


Vocês devem conhecer o desenho "As meninas super-poderosas".
Há um episódio das meninas que se chama "Meet the Beat-Alls". É uma homenagem aos Beatles. Todos os diálogos são frases de músicas deles. O fundo musical sugere várias músicas deles, apesar de nenhuma delas ser mesmo dos Beatles. Eu tenho isso em DVD, roubei das crianças... Eles ainda não compreendem o valor disso, então eu me declarei custodiante do DVD, pra evitar que ele se perca. Quando eles forem adultos eu devolvo.

Enfim, eu conseguia reconhecer quase todas as citações. Menos uma. No final do episódio, quando o Macaco Louco é preso, Jude, que é a veterinária do Zoo, diz :
"- Algum dia macacos não tocarão canções ao piano. Tocar canções ao piano !"

What's p*%$$$ that?!?

Eu não conseguia identificar a música, isso não fazia sentido.

Pois não é que hoje eu descobri que ela aparece em "Michelle" !!

O refrão "Sont des mots qui vont très bien ensemble, très bien ensemble" é cantado pelo Paul, num dado momento, assim :

"Someday monkeys won't play piano songs, play piano songs"

Tá, provavelmente alguns de vocês já sabiam disso, e isso não acrescenta muito à nossa existência, mas eu achei do cacete. (aqui acaba o email do meu amigo)

Nenhum comentário: