terça-feira, 5 de maio de 2009

Campeão de (In)delicadeza


Vi um post de uma menina que se encaixava demais com minhas atitudes descuidadas. Comentei no blog dela e aqui colo o mesmo texto.
'Sou expert em dizer uma palavra mal dada, uma atitude grosseira, um tom de voz ríspido, uma cara feia, especialmente para quem eu gosto. Talvez isso seja egoísta mesmo. Mas jamais penso intencionalmente em estragar o dia de ninguém. Pra mim, é normal ser assim. As pessoas é que são "sensíveis" demais, ou exageradas demais. Tem remédio para isso, descrito na filosofia Tolteca, e recontado por Don Miguel Ruiz, no seu livro "Os quatro compromissos". Nele estão certas chaves da felicidade. Uma delas é "Jamais leve as coisas para o lado pessoal". Se alguém te acha linda é por que é isso que eles tem no coração, não tem nada a ver com você. Infelizmente. E no caso oposto também. Se te olham feio, não é por você ser feia, ou chata. Felizmente. Aprenda a pensar dessa maneira e serás feliz.'

3 comentários:

Evandro Varella disse...

Marcos,

Das coisas recentes que aprendi, você sabe bem aonde: A felicidade e o contentamento residem no equilíbrio entre o pensar (mente) e o sentir (coração). Ambos são importantes, mas nenhum deles deve prevalecer sobre o outro.

Abraços

Luciana disse...

Pois é, meu amigo... Eu respeito sua opinião sobre o assunto, mas isso não quer dizer que eu concorde. Palavras mal dadas podem machucar muito uma pessoa, sendo isso intencional ou não. Por isso, é preciso pensar bem antes de proferir algo, pois as palavras não retornam à nossa boca.
Espero que entenda o meu ponto de vista!

Um abraço!

Anônimo disse...

Pois é, nem sempre acertamos ... muitas vezes queremos algo, e sem querer demonstramos exatamente o contrário. Outras vezes, meio que sem querer, acertamos em cheio ... enfim, somos humanos!
Abçs
Dra.