sábado, 22 de agosto de 2009

Para esconder

Acordei procurando por você
ainda na cama,
como um diabético
procurando a seringa
para continuar a viver.

Uma boca, um corpo,
nunca senti tanta falta

como um buraco do metrô
no meio do peito.

Saudades de São Paulo.

(do livro "Desde que te deixei de amar")
que ainda não escrevi.

13 comentários:

Maldita Futebol Clube disse...

sAMPA PODE SER GÉLIDA A QUEM É DE FRIO, PODE SER HOT A QUEM É DE CALOR E PODE SER O INVERSO , O AVESO DO AVESSO, POR PODER SER TUDO E NÃO SER NADA , AINDA ASIM SERÁ SAMPA...POR ISSO FASCINA A TODOS...LEGAL A LEMBRANÇA E ASUADADE,ABS,LEANDRO

* Luciana * disse...

Olá!

Desculpe a demora em vir, mas eu estava primeiro me organizando, e só agora sobrou um tempinho...

Lindo texto. Eu também ando com saudades de SP... Há algo lá que deveria estar aqui comigo, mas isso é uma looonga história. rs

Abraços...

** Mi§§ §impatia ** disse...

Saudades, tem sido minha palavra do momento rs...
Bom fim de semana,
Beijos.

Anônimo disse...

Marcadores - Amor

Vir aqui dá sempre um frio no estômago.
E com esse marcador ficou mais ameaçador.
Passei a ser anônima desde que senti o medo desse buraco no peito.
E dessa vontade de prencher querendo lhe conhecer.
Sem entender. Preferi me esconder.


Estou gostando. E ser interessante é apenas ser.


beijo

MR disse...

Luciana, não ando exatamente com saudades de SP... E para mim também há algo lá que poderia estar aqui comigo. Precisamos trocar essas duas loooooooooongas histórias.

MR disse...

O amigo anônimo:

Se voce for o meu primo se fazendo de fã apaixonada, vou te encher de bolacha, tô AVISANDO!!

Se você for de fato fã e está começando a gostar de mim, pode esquecer. Na vida real não tenho nada dessa poesia e sensibilidade, sou o próprio OGRO que assusta criancinhas, come gatos e cachorrinhos de estimação.

BU!!

Anônimo disse...

Jaque vai no show do Fabio Jr taqui uma musica proce:

Pai!
Pode ser que daqui a algum tempo
Haja tempo prá gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos
Pai e filho talvez...

Pai!
Pode ser que daí você sinta
Qualquer coisa entre
Esses vinte ou trinta
Longos anos em busca de paz...

Pai!
Pode crer, eu tô bem
Eu vou indo
Tô tentando, vivendo e pedindo
Com loucura prá você renascer...

Pai!
Eu não faço questão de ser tudo
Só não quero e não vou ficar mudo
Prá falar de amor
Prá você...

Pai!
Senta aqui que o jantar tá na mesa
Fala um pouco tua voz tá tão presa
Nos ensine esse jogo da vida
Onde a vida só paga prá ver...

Pai!
Me perdoa essa insegurança
Que eu não sou mais
Aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos teus braços você fez segredo
Nos teus passos você foi mais eu...

Pai!
Eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Prá pedir prá você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar
Ah! Ah! Ah!...

Pai!
Você foi meu herói meu bandido
Hoje é mais
Muito mais que um amigo
Nem você nem ninguém tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz
Pai! Paz!...

Sentimental ♥ disse...

saudade é bom, dói uma pouco e é melhor qndo acaba.
bjs

Evelyn disse...

Gostei do seu texto!
E concordo plenamente com o amigo do MALDITA FUTEBOL CLUBE, Sampa é tudo!
Vou passar as duas próximas semanas em BH e já estou morrendo de saudades de casa!

Bjo

Denise disse...

Ha algumas saudades que deixam esse vazio na cama e na alma.
e a da alma nem uma viagem pode resolver.

carinho

Anônimo disse...

Mais suspense!

Evandro Varella disse...

Brimo, o anônimo não sou eu não, "bode ficá" tranquilo, rsss!!!

Ci disse...

Lindo isso. Tenho medo de sair de Sampa e ter esse sentimento, mas é o óbvio, vai acontecer a qualquer momento.