domingo, 6 de dezembro de 2009

Sem preguiça para blogar, mas sem vontade de sair

NO Facebook converso com meu amigo RT sobre o tempo. O tempo que faz que o Flamengo não ganha nada. A antecipação dele da alegria rubro-negra, essa paixão que faz um momento como um título virar uma eternidade. Não discordo. Tempo = invenção do Homem. Momentos = Eternidade.

No jornal tem tanta movimentação para alimentar o Animal Político que nem sei por onde começar. Em qualquer outro país, um político pego com a mão na massa não fica dando o tempo ao tempo para escapar. Vai para casa depois de renunciar, e some do mapa. No Japão, comete harakiri e vai para o purgatório. Isso é assunto do outro blog.

A saudade de duas criaturazinhas me cola as paredes do peito de tão apertada. Mas daqui  a pouco estaremos viajando juntos e vai ser uma farra à la espanhola e francesa.

Essa chuva tá mofando tudo, até minha paciência. Mas não tirou o brilho de um casamento maravilhoso de ontem à noite. Sinceramente, não é para mim - mas o juramento de entrega de uma vida individual em favor da vida conjugal, não tem nada mais nobre e bonito. Emocionante. Adoro casamentos. Irei a todos que puder. Primeiro - aprender a ser penetra.

Quanto documento para organizar em casa. Ainda seremos afogados em papel.Será que vai demorar quanto tempo para todas as empresas mandarem tudo eletronicamente para a gente arquivar no HD? Todas minhas contas nos EUA são paperless.

7 comentários:

Diva disse...

Oi,amigo

Também adoro casamentos...sempre choro!Será que vou chorar no meu?Será que pelo menos irei me casar??rs

Que bom que vc voltou!
Concordo quanto a documentos..é um saco ter que guardar tanto papel..
bjus

MR disse...

Já casei, descasei, e comentei com amigos no casamento: a gente só se dá conta do tamanho de um casamento e do significado daquela promessa, depois de passar por um.

Wanderley Elian Lima disse...

Tenho a maior preguiça de casamento, cerimônia e ato, acho tudo a mesma coisas e aquela promessa de até que morte nos separe, as vezes não dura nem um ano.
Beijos

Mari Amorim disse...

Olá Marcos,
ainda não casei,mas concordo com seu pensamento acima,como tudo na vida,só podemos avaliar depois.
Boa semana grande beijo
Mari

Cris Teles disse...

Esse tempinho chuvoso é gostoso para ficar em casa e colocar algumas coisas em ordem..mas concordo com vc..está mofando tudo já..podia dar uma treguazinha né...
Beijos!!!!

Jou Jou Balangandã disse...

Casamento...lá vou eu dar pitaco sobre algo que não tenho vivência prática. Contos de fadas só existem em livros. No dia-a-dia, o que faz a coisa funcionar (ou não) é uma grande comunhão de interesses, objetivos e disposição de energia. É como você disse certa vez: um tem que ter tempo para doar ao outro. A parte prática prevalece sobre os sonhos. E olha que sou canceriana, dessas que manda flores, prepara jantares a luz de velas e vive inventando surpresinhas. Mas sei que isso não basta. Felicidades aos noivos!

MR disse...

Cancerianas casam bem e vivem felizes para sempre, não se preocupe, Jou Jou.