segunda-feira, 31 de agosto de 2009

As mulheres, o Sir Ney e os cruzeiros (não é o time de futebol)

O que postar hoje depois de um Domingo de sol, morno, um jogo de futebol sem graça, uma tarde se recuperando da noitada anterior? Mais um protesto de uma leitora da VEJA? Vocês aguentam? Seria isso...

"E agora como ficamos? Depois de tudo, Sarney (Sir Ney) vai continuar naquela imponente cadeira, presidindo uma casa de tanto poder, rindo da nossa cara. Santo Deus! É demais! Qual a contribuição que esses 81 pilantras dão à nação?" (Virginia Oliveira)

É, meus amigos, como escreveu Millor, "The cow went to the swamp!"

Onde estão os caras-pintadas, universitários e colegiais que saíram às ruas para tirar o Collor? Estão hoje no Twitter, MSN e ORkut, muito ocupados para bater panelas e protestar.

Será que pelo menos vão votar certo?


Em protesto, vou sair à francesa e deixar uma estorinha para levantar o astral.


DIÁRIO DE FÉRIAS

Querido Diário - 1º Dia:
Já estou preparada para fazer este maravilhoso Cruzeiro. Trouxe na mala
minhas melhores roupas. Pena que meu marido não pode me acompanhar, por motivo de trabalho.

Querido Diário... 2º Dia:
Estivemos todo dia navegando pelo mar. Foi lindo e vi alguns golfinhos e baleias. Que férias maravilhosas estou começando. Hoje me encontrei com o Capitão, que por sinal é um belo homem.

Querido diário... 3º Dia:
Hoje estive na piscina. Nadei um pouco no mar e joguei um pouco de golfe. O Capitão me convidou para jantar em sua mesa. Foi uma honra e a noite foi maravilhosa. Ele é um homem muito atraente e culto.

Querido diário... 4º Dia:
Fui ao Cassino do navio. Tive muita sorte, pois ganhei U$ 80. O Capitão me convidou para jantar com ele em seu camarote. A ceia foi luxuosa com caviar e champanhe. Depois de comermos ele perguntou se eu ficaria em sua cabine, mas eu recusei o convite. Disse a ele que não queria ser infiel ao meu marido.


Querido diário... 5º Dia:
Hoje voltei à piscina para me queimar um pouco. Depois, decidi ir ao Piano Bar e passar ali o resto do dia. O Capitão me viu e me convidou para tomar um aperitivo. Realmente ele é um homem encantador. Perguntou-me de novo se eu queria visitá-lo em seu camarote naquela noite. E eu lhe disse que não. Então ele falou que se eu continuasse respondendo não, ele iria afundar o navio. Fiquei aterrorizada!


Querido diário... 6º Dia:
Hoje salvei 4.600 pessoas...
Três vezes!!!

domingo, 30 de agosto de 2009

Casa dos Sonhos



Uma não, dezenas delas. Centenas de tecnologias novas, recicláveis, bio-degradáveis, ecologicamente responsáveis como a lareira de biocombustível, que deixariam as nossas casas mais confortáveis, bonitas, relaxantes...

Quanta banheira, sofá, cama, tapete, poltrona de sonhar.

Vale a pena ver. Lá na Pampulha.



Fora isso, para se sentir bem em qualquer casa, a mais simples que for, acenda um incenso, sente-se calmamente, e apenas conte sua respiração.
Quando vierem pensamentos sobre a conta de luz, a cozinha que precisa de uma faxina, a gasolina a colocar no carro ou o vizinho que sapateia de salto, apenas observe e deixe esse pensamento ir embora. Não perca a conta das respirações.
Meditar é simples e barato, espanta fantasmas e traz você para o centro. Controla sua ansiedade. Faz seu eu interior ter espaço para ocupar.

PS: Agora vou almoçar para depois assistir o amado tricolor paulista enfrentar os verdes (ora limão, ora verde-louro, ora amarelos. que amarelem!)

sábado, 29 de agosto de 2009

Twees ans posts mixzs up



No, I am not drunk or with a hangover, and I did not drink more than ONE beer last night, I swear.

It's the Comfortably Numb's guitar solo on the stereo that's making me fuzzy.

About last nightá "Paralamas do Sucesso" Show in the shitty Chevvy Hall (my goodness, that is an unsafe place for a crowd to exit):

"O meu erro foi crer que estar ao seu lado bastaria..."

Not really saddened to see Herbert Vianna on a wheelchair, I actually felt happy for him because the crwod is still lovin' and enjoying it.

And we must take life as it is given to us.
And live with our choices, don't we have to?
Was it his choice to board on that ultralight?

I know, I took many a flight on my hang glider I might as well not be alive here.


My last tweets: "Cappucino. Newspaper. Internet. GPS with the art expos I want to visit on this sunny saturday. Rachmanninoff on the stereo. OOps, Pink Floyd, The Wall."
Last night the show was pretty good...
a bit sad that it showed lots of empty spaces.

Good for the fact one could walk around and change viewpoints as much as one wanted.

I tweeted all night actually.

"Eu nem te contei. Provei tantas frutas que te deixariam tonta! Eu tive fora uns dias, eu te odiei uns dias."





Casa Cor today and possibly Casa Fiat tomorrow. On this beautiful sunny Saturday I even think about a nice jog around town. But riding the Bimmer (anybody knows what it stands for?) is quite a temptation... specially with the sunroof open. Oh yeah!
C ya folks.

"Ela é só uma menina, e eu pagando pelos erros que eu nem sei se eu cometi..."

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Just for a change


My English-speaking buddies sometimes visit my blog and say "What the heck? Its in Portuguese! How can I read it?". So this post is for them, and for my other buddies who like to read other languages once in a while.

I got asked this question:

"Do Twitter, Facebook, and other social networks rot your brain and make you immoral?"

My answer was:

"Dear friends, I have lived in England (born Brazilian), Japan, USA, and now Back In Brazil. The social media also reconnected me with countless lost friends and colleagues, plus, letting me have a "social life", shareing the good wines and food I had the chance to experiment. Not to speak of pictures of places I've been. Life would be very lonely in this planet, that job travels, money takes you to other places, and your loved ones stay behind. It gets worse when you make more friends abroad.

I have a scottish friend living in London, whom I've known since 1975, and we chat on Twitter about his B2B Marketing agency!

Also, I agree with Brian White's opinion that " The hazards of social networking are no different than the past provided us. It's our parents, or our performance as parents that determine how these tools are abused."

Well, that's it. Have a great weekend.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

As desgraças brasileiras e suas causas


"Cumpanheiro Lula, como li de um cidadão, não há força neste ou em outros mundos, nem todo o dinheiro com que você tem comprado votos e apoios nos aterros sanitários da política brasileira, não há, repito, força capaz de mudar minha convicção de que você foi o pior dentre todos os presidentes que tive a infelicidade de ver comandando o Brasil em meus 65 anos de vida."

Não fui eu que escrevi, mas uma coisa eu compartilho com o autor: na raiz de tudo está a mentalidade dominante no Brasil.

- esses que valorizam a esperteza e o sucesso a qualquer custo;
- que detestam o trabalho e o estudo;
- usando o patrimônio público para proveito pessoal, ou cabides de emprego e cargos fantasmas;
- os que preferem falta de justiça pois assim tiram vantagem dos outros;
- os que só reclamam dos privilégios por não estar incluídos entre
os privilegiados;
- os que enriquecem através dos negócios sujos com o Estado;
- os que vendem seus votos por uma camiseta, um sanduíche ou, como agora, uma bolsa família;

O que acaba com o nosso país é a massa de incapazes em distinguir o que é bom do que é ruim.

Obrigado ignorância brasileira!

(Na verdade, essa foto tirei na Africa. Era só pra ilustrar o ponto)

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

“ALGO HICIMOS MAL”


“Fizemos algo mal”

Palavras do Presidente Oscar Arias da Costa Rica na Cúpula das
Américas em Trinidad e Tobago, 18 de abril de 2009

"Tenho a impressão de que cada vez que os países caribenhos e latino-americanos se reúnem com o presidente dos Estados Unidos da América, é para pedir-lhe coisas ou para reclamar coisas. Quase sempre, é para culpar os Estados Unidos de nossos males passados,presentes e futuros.Não creio que isso seja de todo justo. Não podemos esquecer que a América Latina teve universidades antes de que os Estados Unidos criassem Harvard e William & Mary, que são as primeiras universidades desse país. Não podemos esquecer que nesse continente, como no mundo inteiro, pelo menos até 1750 todos os americanos eram mais ou menos iguais: todos eram pobres.

Ao aparecer a Revolução Industrial na Inglaterra, outros países sobem nesse vagão: Alemanha, França, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e aqui a evolução Industrial passou pela América Latina como um cometa, e não nos demos conta. Certamente perdemos a oportunidade.

Há também uma diferença muito grande. Lendo a história da América Latina, comparada com a história dos Estados Unidos, compreende-se que a América Latina não teve um John Winthrop espanhol, nem português, que viesse com a Bíblia em sua mão disposto a construir uma Cidade sobre uma Colina, uma cidade que brilhasse, como foi a retenção dos peregrinos que chegaram aos Estados Unidos.

Faz 50 anos, o México era mais rico que Portugal. Em 1950, um país como o Brasil tinha uma renda per capita mais elevada que o da Coréia do Sul.. Faz 60 anos, Honduras tinha mais riqueza per capita que Cingapura, e hoje Cingapura em questão de 35 a 40 anos é um país com $40.000 de renda anual por habitante. Bem, algo nós fizemos mal, os latino-americanos.

Que fizemos errado?
Nem posso enumerar todas as coisas que fizemos mal. Para começar, temos uma escolaridade de 7 anos. Essa é a escolaridade média da América Latina e não é o caso da maioria dos países asiáticos. Certamente não é o caso de países como Estados Unidos e Canadá, com a melhor educação do mundo, similar a dos europeus. De cada 10
estudantes que ingressam no nível secundário na América Latina, em alguns países, só um termina esse nível secundário. Há países que têm uma mortalidade infantil de 50 crianças por cada mil, quando a média nos países asiáticos mais avançados é de 8, 9 ou 10.

Nós temos países onde a carga tributária é de 12% do produto interno bruto e não é responsabilidade de ninguém, exceto nossa, que não cobremos dinheiro das pessoas mais ricas dos nossos países. Ninguém tem a culpa disso, a não ser nós mesmos.

Em 1950, cada cidadão norte-americano era quatro vezes mais rico que um cidadão latino-americano. Hoje em dia, um cidadão norte-americano é 10, 15 ou 20 vezes mais rico que um latino-americano. Isso não é culpa dos Estados Unidos, é culpa nossa.

No meu pronunciamento desta manhã, me referi a um fato que para mim é grotesco e que somente demonstra que o sistema de valores do século XX, que parece ser o que estamos pondo em prática também no século XXI, é um sistema de valores equivocado. Porque não pode ser que o mundo rico dedique 100.000 milhões de dólares para aliviar a pobreza dos 80% da população do mundo "num planeta que tem 2.500 milhões de
seres humanos com uma renda de $2 por dia" e que gaste 13 vezes mais $1.300.000.000.000 em armas e soldados.

*Como disse esta manhã, não pode ser que a América Latina gaste $50.000 milhões em armas e soldados.* Eu me pergunto: quem é o nosso inimigo? Nosso inimigo, presidente
Correa, desta desigualdade que o Sr. aponta com muita razão, é a falta de educação; é o analfabetismo; é que não gastamos na saúde de nosso povo; que não criamos a infra-estruturar necessária, os caminhos, as estradas, os portos, os aeroportos; que não estamos dedicando os recursos necessários para deter a degradação do meio ambiente;é a desigualdade que temos que nos envergonhar realmente; é produto, entre muitas outras coisas, certamente, de que não estamos educando nossos filhos e nossas filhas.

Vá alguém a uma universidade latino-americana e parece no entanto que estamos nos sessenta, setenta ou oitenta. Parece que nos esquecemos de que em 9 de novembro de 1989 aconteceu algo de muito importante, ao cair o Muro de Berlim, e que o mundo mudou. Temos que aceitar que este é um mundo diferente, e nisso francamente penso que os acadêmicos, que toda gente pensante, que todos os economistas, que todos os historiadores, quase concordam que o século XXI é um século dos asiáticos não dos latino-americanos. E eu, lamentavelmente, concordo com eles. Porque enquanto nós continuamos discutindo sobre ideologias, continuamos discutindo sobre todos os "ismos" (qual é o melhor? capitalismo, socialismo, comunismo, liberalismo, neoliberalismo, socialcristianismo...) os asiáticos encontraram um "ismo" muito realista para o século XXI e o final do século XX, que é o *pragmatismo*. Para só citar um exemplo, recordemos que quando Deng Xiaoping visitou Cingapura e a Coréia do
Sul, depois de ter-se dado conta de que seus próprios vizinhos estavam enriquecendo de uma maneira muito acelerada, regressou a Pequim e disse aos velhos camaradas maoístas que o haviam acompanhado na Grande Marcha: "Bem, a verdade, queridos camaradas, é que a mim não importa se o gato é branco ou negro, só o que me interessa é que cace ratos". E se Mao estivesse vivo, teria morrido de novo quando
disse que "a verdade é que enriquecer é glorioso".
E enquanto os chineses fazem isso, e desde 1979 até hoje crescem a 11%, 12% ou 13%, e tiraram 300 milhões de habitantes da pobreza, nós continuamos discutindo sobre ideologias que devíamos ter enterrado há muito tempo atrás.

A boa notícia é que isto Deng Xiaoping o conseguiu quando tinha 74 anos. Olhando em volta, queridos presidentes, não vejo ninguém que esteja perto dos 74 anos. Por isso só lhes peço que não esperemos completá-los para fazer as mudanças que temos que fazer.

Muchas gracias."

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

" SER FELIZ OU TER RAZÃO ? "

Minha mãe me contou sobre conversa com uma dona de rede de magazines, aliás, milionária, e adorei o conceito. Não é novo nem glamuroso. Voce pode conhecer de outra maneira. Uma amiga me passou esse email, que parece ser do mesmo evento.

"Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: - Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!"

MORAL DA HISTÓRIA:

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não. Desde que ouvi esta história, tenho me perguntado com mais freqüência: 'Quero ser feliz ou ter razão?'

domingo, 23 de agosto de 2009

Sem tempo pra blogar


No café da manhã, que quase explodi a maquina de expresso porque descuidei e coloquei pó demais, leio "O Tempo", que destaca as tres "meninas superpoderosas": Dilma, Heloisa Helena e Marina. Agora temos mulheres no poder de fato?
Ou serão marionetes de outro sexo, apenas?

Acordei no meio do GP da Europa de F1, e fiz uma forcinha aguentando o Galvão Bueno, pois parecia que veríamos o Rubinho Barrichello chorar novamente (depois de jejum de cinco anos sem um GP vitorioso). Parabéns Rubinho!
(Credito da foto: EFE)

Até que ressaca me passou em branco, pois no show do Fabio Jr. só tomei agua. Bem emocionante por sinal, pois nos remete a anos passados, diferentes fases da vida da gente, em que não necessariamente curtia o cantor, mas as musicas que ele relembrou.

E com uma companhia muito especial também. (suspense)

Agora terminar uma mala minimalista pois viagem pro Chile vai ser bate-e-volta.
O único problema é a quarentena na volta... querem que eu fique em casa.
Mas levarei máscara e gel de alcool na mochila.

Abraços aos leitores e bom final de Domingão.

sábado, 22 de agosto de 2009

Para esconder

Acordei procurando por você
ainda na cama,
como um diabético
procurando a seringa
para continuar a viver.

Uma boca, um corpo,
nunca senti tanta falta

como um buraco do metrô
no meio do peito.

Saudades de São Paulo.

(do livro "Desde que te deixei de amar")
que ainda não escrevi.

Dá muito trabalho ser interessante

Saio caminhando, já passa de meia-noite.
Em busca de nada,
Tampouco encontro alguma coisa.
Alguns quilômetros mais tarde,
Mojitos e olhares,
Volto à origem.
Cansado de subir a ladeira.
Mas satisfeito.
A noite não passou em branco
Nos lençóis apenas.


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Saúde física e emocional a pleno vapor, vem da intenção

Ando me sentindo excepcionalmente bem, como um BMW V8 que acabou de sair da revisão.

Sim, fiz revisão no carro, custou uma nota, mas saber que airbag está ok, faróis de xenonio que não ofuscam os outros, amortecedores e molas novos, filtros de ar e óleo reduzindo poluição e consumo, tudo isso me faz sentir bem também.

Cortei todo e qualquer tipo de tabaco faz meses. Evito excesso de gordura, mesmo me permitindo uma picanha de vez em quando, uma farofa na manteiga eventualmente.

Comecei novamente a frequentar academia. Minha agenda de trabalho sempre cheia mas sempre organizada, da qual estou conseguindo cumprir quase 80% todos os dias. E o que não consigo, repasso para o dia seguinte, organizadamente. Isto REDUZ MUITO O STRESS.

Lembro sempre de minha tatuagem de Guerreiro Tolteca, cujo compromisso consigo mesmo, o número um, é ser impecável com o que diz. Eu disse para mim que me cuidaria, acertaria minha agenda, e deixaria tudo funcionando bem à minha volta. Estou honrando minha palavra, e isto me traz um bem estar incrível.

Para quem gostaria de se aventurar na sabedoria dos toltecas, PRIMEIRO COMPROMISSO: seja impecável com sua palavra. Através da palavra você expressa seu poder criativo. A palavra é um instrumento de magia: pode gerar liberdade ou escravidão. Ser impecável é não contrariar sua natureza, é assumir a responsabilidade por seus atos, pensamentos e sentimentos, sem julgamentos ou culpas. Ser impecável com a própria palavra é empregar corretamente a sua energia, ou seja, não desperdiçar ou perder energia e poder pessoal. É usar a palavra na direção da verdade e do amor por você. Se você se comprometer a ser impecável com sua palavra, basta essa intenção para que a verdade se manifeste por seu intermédio e limpe todo o veneno emocional que existe em seu interior.

Por isso que eu brigo com amigos, colegas, familiares: não diga o que você não acredita. Jamais diga ou escreva em seu blog aquilo que você não quer ver presente na sua vida. A palavra é poderosa demais.

Tenham um bom final de semana.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Missão impossível

É escolher o tema do post de hoje:

Sarney absolvido? Marina Silva e Flavio Arns abandonam o PT.
Este deixaria o fedor do blog insuportável...

Tricolor arranca no segundo turno vencendo com golaço de Richarlyson? Isso já está no blog SPFC uma paixão sem limites...

O fim da crise com queda de desemprego e empresas operando a todo o vapor? Tem informação demais para digerir...

Só sobrou o ponto mais interessante e animador do jornal, que não perco a cada manhã: meu horóscopo.

"Dia em que terá sucesso em tudo que está relacionado com o ensino e a educação de crianças, jovens e mesmo pessoas adultas. Muito sucesso nos negócios. Excelente dia para contatos sociais."


Pronto, melhor assim. O problema é que sou Touro, e metade do horóscopo está repetido para Sagitário...

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

De um casamento nos anos 90...


Em uma conversa hoje pelo MSN com outra blogueira, "colega", dicutimos Igreja, alma, Jesus, e os pecados. Ela dizia que tentava consertar todo o mundo. Eu disse que só tinha pedido perdão pelos MEUS pecados, e só tentava fazer o bem EU mesmo, e esquecia dos outros.

Ela vai postar alguma coisa sobre isso, combinamos.

E eu transcrevo uma nota minha, feita há algum tempo, recheada com estória VERÍDICA (meus amigos que foram nesse casamento na Igreja da Cruz Torta podem testemunhar)

Eu escrevi:

"para fazer o mundo feliz, comece fazendo a você mesmo feliz"


Em algum lugar, reportam que Jesus também disse (vide Godspell - o filme) "como pode você querer tirar a lasca de madeira do olho de seu vizinho, sem antes tirar a sua (do seu próprio olho, hipócrita) ?"

Se faltar oxigenio no avião, coloque sua máscara primeiro. Ou você apaga tentando ajudar os outros e as crianças. Isso o MR aqui sabe com certeza.

Ou seja, devemos cuidar de nós mesmos primeiro.

Ser feliz está mais para o aspecto de como você lê sua vida, sua perspectiva e sua visão da coisa. Praticamente uma decisão sua. O que você acha? Isso mesmo.

PS: Fui presenciar um casamento em 1990, que o Padre ficou meia hora dizendo:
"Ama mais quem serve mais." etc etc etc.
Nossa, que chatice.
E finalizou com a pérola: "O que o homem uniu, Deus não separa."

PS2: Atualmente, já não estão mais casados.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

O valor das MARCAS e o livro do Jaime Troiano



Recebi um convite, que repasso a quem trabalha com Marketing, ou que tem uma empresa, um produto, e se preocupa com o quanto ela(e) vale.

Não perderia o lançamento do livro do Jaime e sua palestra (sobre as coisas que ele aprendeu em 30 anos de carreira) POR NADA.

A cada dia, quando vamos avaliar o valor de um negócio, pesa mais no balanço da empresa os seus intangíveis: patentes, capital intelectual, cultura, lealdade, e o valor da MARCA.

Será nesta semana em São Paulo - não percam. Amigo Jaime: farei o possível para driblar minha agenda em BH, mesmo com viagem para Santiago no final de semana, senão terei que ir tomar um whisky para você me repetir a palestra 10 x 3! Parabéns, e quem sabe consigo terminar meu livro esse ano para te convidar também.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mais arrumações - continuação


Agora arrumei a casa eletrônica, o visual do blog. Aos poucos vou atualizando links. Hoje por exemplo, um amigo fazndo chá de bebê em NY com a esposa mandou o link do blog dela. veja aí na coluna da direita. No rodapé, coloquei estatísticas do blog. Em média 40 visitantes únicos no dia, uns 50 loads de página, uns dez que retornam pelo menos uma vez por dia. Divertido.

Dia lindo em BH, ensolarado. Bom para lembrar que RECICLAR não é só trocar a cara do BLOG. Eu separo papéis e latas em casa para reciclar.


Sucata: estamos reciclando tudo o que podemos? Não. Falta adesão e inovação. Apenas 1,5% da frota de veículos no Brasil é reciclada. (O resto apenas roubam, remarcam o numero de chassi e revendem...) Precisamos também controlar melhor, pois ninguém quer comprar peça "reciclada" de desmanche de veículos roubados.

Mas isso me faz pensar em Inovação: não há porque não inovar. Um alemão criou a SkySails que faz pipas para ajudar a puxar navios cargueiros, economizando 10 a 35% de combustível. Podem custar 500 mil Euros ou mais.

O desafio de inovar e reciclar não é, infelizmente, em informática e na blogosfera. É no mundo real, físico. Mãos à obra!

PS:comentei blog de amiga minha dizendo para ela:
"... o importante é por para fora e POSTAR!
Quem posta, posta.
Quem nao posta ..."

(ok, foi meio infantil)

domingo, 16 de agosto de 2009

Outros consertos e arrumações


A casa da gente precisa trocar lampadas e outros consertos de vez em quando. Assim tambem a casa do nosso espirito precisa manutenção. Reflexão ou meditação, ou simplesmente tempo quieto, é preciso. Às vezes sentado no chão da sala frente ao Buda, às vezes na igreja. Hoje vou aproveitar que acordei cedo e vou à missa. Faz muito bem. Lembrar que somos pequeninos.

sábado, 15 de agosto de 2009

É pessoal. Totalmente pessoal.


Uma amiga me relatou que tentava fazer do blog dela algo não pessoal.

Bom, o meu é muito pessoal. E animal, e mineral, só não é vegetal.

Hoje por exemplo vou contar que acordei cedo, sábado é ótimo para comprar e consertar tudo. No Mercado Central de BH comprei uma bomba dágua para uma fonte de pedras que havia quebrado, cinco caixas de incenso, um peteleco de futebol pro priminho, lampadas, cordinhas para varal, moringa para água (de barro, claro). Uma caçarola enorme bem pesada de ferro fundido para fazer uma moqueca, um pilão de pedra, lindo, para moer temperos, folhas, pimentas. Agora está no fogo para lavar bem quente.

Depois fui ao Palácio das Artes. Um chopinho Krug e uma coxinha para sentar um pouco, e depois vi tres exposições de graça.
Vale muito a pena. Uma de fotos das sinapses e centros nervosos, células vistas por fluorescencia e eletronica hoje, lado a lado com desenhos a lapis de pesquisadores que primeiro estudaram os nervos humanos em 1906.
Outra foi com fotos de 1900 a 1950, a maioria da Europa, uma de Degas, sensacionais quase todas. Imperdível. A terceira foi uma mostra de mil casinhas de barro feitas por crianças, com a trilha de audio da experiencia de faze-las.

Para me recompensar por tanto trabalho, um acarajé na Baiana, da Savassi, com uma Stella. Nota dez.

Em casa consertei o que tinha que consertar, troquei lampadas, cordinhas, atualizei o blog, e agora vou estudar uns solos de guitarra. A vida é dura, mas tem que aproveitar bem o final de semana. Façam o mesmo! A vida é pessoal, assim como o Blog.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

FORA, SARNEY!!


FORA, SARNEY!!

Acho que participarei deste protesto, se não for para Pedro Leopoldo, nem jogar golfe de manhã. Minha agenda do final de semana está muito lotada.

A Passeata Nacional vai acontecer no próximo sábado, 15 de agosto, a partir das 14h, e quem comparecer deve levar uma máscara cirúrgica, como as usadas para se proteger da “gripe suína”, escrita com a frase “Fora Sarney!” em Belo Horizonte – Praça Sete

é amanhã...

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Dinheiro é BOM


Um leitor do meu blog comenta que precisa rever sua relação com o dinheiro.

Na minha opinião, o primeiro a fazer é abolir qualquer denominação cretina como "vil metal" que colocam na cabeça da gente. Obrigado pais, tios, avós, amigos, por terem perpetuado essa bobagem que aqui apago para sempre da minha mente.

Dinheiro é bom, ótimo, quando é a recompensa da sua energia, do amor que você coloca no seu trabalho, dedicação, ética, etc. E que te permite fazer coisas boas, alimentar, viajar, curar, construir, VALE A PENA.

Uma vez por mês coloque o dinheiro na mesa e olhe para ele. Embrulhe-o, guarde-o, tire-o para fora, jogue-o para cima, faça o que quiser com ele... e deixe bem claro QUEM MANDA EM QUEM.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Motivos para meditar, saude fisica, emocional e espiritual

Ironicamente, tive um dia dos pais em que embarquei meus filhos para outro país, e depois fui encontrar meu pai em outra cidade. Encontros e despedidas. Fortes emoções.

Em um determinado momento, estava eu comentando como certas práticas de auto-conhecimento, controle da mente, terapia, essas coisas que nos fazem tão bem. Minha interlocutora, talvez com um pouco de angústia ou transtorno, por causas desconhecidas ou simplesmente cética, me pregunta: "Para que? Para que você quer meditar, melhorar sua saude emocional e espiritual?" Acho que foi isso que ela perguntou. Então tive uma idéia a partir dessa reflexão: montar uma lista com as razões.

Convido os leitores e colaboradores que deixam comentários no meu blog, a listar pelo menos 50 motivos para acalmar a mente, para que tenha mais saúde em todos os aspectos.

Comecei assim...

Para ser feliz com o meu trabalho
Para ser um profissional de sucesso e ganhar muito dinheiro
Para dar um bom exemplo para meus filhos, amigos e familiares, vivendo de maneira plena
Para agradecer a Deus por todas as bençãos
Para fazer a Terra um lugar melhor para se viver
Para ter energia para ajudar os outros
Para dar muita risada, com gosto
Para ter muita satisfação e prazer em tudo que eu fizer
Para conhecer o mundo todo, viajando e recebendo visitas
Para ter milhares de boas lembranças
Para ver meus filhos sorrindo e curtindo o mundo comigoe quando eu não mais estiver aqui
Para que meus inimigos assistam de pé a minha vitória (ré ré ré, essa foi de parachoque de kombi!!)
Porque eu mereço
Porque eu quero
Porque a vida é uma viagem maravilhosa
Porque desse jeito, com a mente calma, é mais gostoso
Porque quero viver muito
Para poder descobrir e conhecer tudo que sou capaz de fazer quando organizo bem meus pensamentos e não os deixo me atrapalharem
Para poder gastar bem o dinheiro que vou ganhar ainda
Para devolver alegria a um mundo que me dá tanta
Para fazer grandes amigos e manter os que eu já tenho

bom, agora espero ajuda para chegar aos 50 motivos...

sábado, 8 de agosto de 2009

Eu me encontrei


Ou como diria o povo, "eu se achei". Neste sabadao de Avenida Paulista, tomei um onibus até o Shopping 3 e depois outro onibus até a Pamplona. Foi lá que comprei o GPS. Agora sei onde estou. Terminou a busca por mim mesmo.

Como o transporte coletivo em SP melhorou. Paguei R$2,30 e fui muito mais rapido que os taxis, pois a via de onibus andava mais na Av Rebouças. Carros grandes e confortaveis, a maioria dos passageiros passando rapido pela catraca eletronica usando seus cartoes wireless. Chic!

E ontem comprei camisas tricolores: uma oficial numero 1 para meu pai, uma oficial numero 3 (o SPFC nem tem usado essa, só usam a 1 e 2, mas é bonita), e uma retrô de 1977, para curtir o passado (vide foto).

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Todos VENDIDOS... que vergonha.

NOTA DO CLUBE MILITAR (não sou militar mas ele tem TODA RAZÃO e resolvi copiar aqui - serve como aperitivo para o MINUTO de SILENCIO dia 17 de agosto as 13h, porque eu tambem CANSEI...)

Os homens são tão simplórios, e se deixam de tal forma dominar pelas necessidades do momento, que aquele que saiba enganar achará sempre quem se deixe enganar.(Maquiavel)

Nunca na história deste país se fez tão pouco caso da honra, de tal maneira se desprezou a ética, tanto se usou de meios escusos para corromper, para enlamear instituições, para comprar consciências. A amarga sensação que fica é a da total perda, por parte de um grande número de homens públicos, de qualquer noção de honestidade, de dignidade, de honradez.

O atual governo, contrariando todos os princípios apregoados enquanto estava na oposição, abandonou completamente o decoro no trato da coisa pública e partiu para o uso de um verdadeiro rolo compressor, comprando tudo e todos a sua volta, desde que possam, de alguma forma, interferir em seus objetivos.

Recordemos o esquema do mensalão, quando um grupo de aliados do Presidente, gente de dentro do governo, usou meios escusos para organizar a maior quadrilha jamais montada em qualquer lugar do mundo, com o objetivo de comprar o apoio de parlamentares e, em última instância, perpetuar no poder seu grupo político.

O então Procurador-geral da República, Dr Antônio Fernando de Souza, apresentou uma denúncia contundente contra os principais envolvidos no escândalo. Ficou de fora o Presidente da República que alegou desconhecer o esquema. Em termos jurídicos, a desculpa valeu. O Procurador-geral retirou-o da denúncia por não ter encontrado evidências firmes de seu envolvimento. Agora, firulas jurídicas à parte, parece pouco provável que alguém, dotado de capacidade de reflexão, tenha acreditado na história. A ser verídico o desconhecimento, cairíamos na dúvida que, à época, circulou na internet: será que temos um Presidente aparvalhado, incapaz de entender fatos que acontecem ao seu redor, protagonizados por seus mais íntimos colaboradores?

Em outra vertente, há o Bolsa Família, sem dúvida o maior programa de compra de votos do mundo. Trata-se de um programa que gera dependência, antes de estimular o desenvolvimento humano. As pessoas atendidas, recebendo o benefício sem nenhuma necessidade de contrapartida, ficam desestimuladas até de buscar emprego. Mesmo a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) chegou a afirmar que o programa “vicia” e que deixa os beneficiários “acomodados”.

Não é que alguém seja contra a minorar a aflição de quem tem fome. O problema é que o programa parte de uma premissa falsa ao confundir pobreza com fome. A esses últimos é mais do que justo assistir com recursos públicos. Aos pobres, a melhor ajuda que o governo poderia dar é investir corretamente em educação. Mas não, confundindo conceitos, prefere manter um Bolsa Família hiperdimensionado, gastando recursos que fazem falta à educação, uma vez que, assim como está, o retorno nas eleições, em termos de votos, tem sido muito compensador.

A comprovação de que não são todos os pobres no Brasil que estão famintos veio de uma pesquisa do IBGE, realizada em 2004 – Pesquisa de Orçamentos Familiares. Em uma parte dessa pesquisa, ficou constatado que o índice de pessoas abaixo do peso estava menor do que aquele considerado normal pela OMS. E, para a perplexidade dos que acenam com a necessidade de combater a fome para manter e ampliar o programa, verificou-se que, entre nós, a obesidade é um problema mais crítico do que a fome.

Não satisfeito em aliciar parlamentares para sua base de sustentação política e populações desassistidas para aumentar suas possibilidades eleitorais, o governo trata, também, de evitar qualquer problema nas ruas, em termos de manifestações públicas de desagrado contra os muitos desvios de ética praticados por seus correligionários e aliados. Nada melhor, então, do que colocar a União Nacional dos Estudantes igualmente em seu balcão de negócios.

É assim que o governo, da mesma forma que faz com sindicatos, resolveu patrocinar a UNE. As verbas federais, dessa forma, passaram a irrigar o movimento estudantil, seja em termos de patrocínio, como aconteceu em seu último congresso nacional, seja com a destinação de alguns milhões para a reconstrução de sua sede, seja, ainda, com o pagamento de generosas “mesadas” a seus dirigentes.

Com isso, foi neutralizado o espírito combativo que era a marca do movimento estudantil e eliminou-se toda possibilidade de agitações de rua indesejáveis. Um exemplo disso ocorreu no referido congresso, quando houve um protesto contra a CPI da Petrobras. Em outros tempos, seria a UNE a primeira a se mobilizar para exigir a completa elucidação dos fatos. Agora, sem sequer conhecer os resultados de uma CPI que nem começou, faz o protesto. Passam por cima da necessidade de se investigar denúncias de irregularidades em uma empresa cujo maior acionista é o governo, em um congresso que era patrocinado por esse mesmo governo. E o presidente da UNE tem a desfaçatez de dizer que não vê nada de errado nisso.

Com a prática da compra indiscriminada de todos que possam atrapalhar os desígnios do governo, este foi perdendo todos os escrúpulos. Conseguindo manter níveis elevados de popularidade, julga-se acima do bem e do mal, capaz de tudo, inclusive de defender crimes praticados por aliados, pouco se importando com a ética e com a moralidade pública. Pouco se importando com a evidência de que está corrompendo os brios de toda uma nação que, em um dia não tão distante, teve orgulho de se proclamar brasileira.

*Gen Ex GILBERTO BARBOSA DE FIGUEIREDO*

*Presidente do Clube Militar* video

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O Campeão voltou


Comentei com o Vavá ontem que a vida da gente em geral é um mormaço, uma coisa morna, com alguns momentos de muita emoção e alegria, e isso era o importante lembrar.

Por esse motivo achei que não deixaria passar a oportunidade de levar minha princesa e amor ao estádio, antes que voltasse para sua outra casa, bem longe...


E o campeão resolveu voltar mesmo.


Era só o que se ouvia depois do tricolor iniciar a virada.


Flora estava maravilhada com o Morumbi, numa noite quente (mais de 20 graus deveria estar fazendo).


E o primo Rafa foi muito gentil de comprar os ingressos e nos acompanhar.


Valeu São Paulo !!


terça-feira, 4 de agosto de 2009

UM POUCO DE FILOSOFIA... na verdade, muita.

Tio Sergião me manda texto de Leonardo Boff sobre "Qual é a melhor religião ?"

De certa forma é o que aprendi e respondo para as pessoas que me fazem a mesma pergunta, mesmo que eu não chegue aos pés do mestre. Está bem copiar e imitar, desde que pensemos, e fazemos a escolha.

"No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos, na qual ambos (Boff e o Dalai Lama) participávamos, eu, maliciosamente, mas também com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:
- Santidade, qual é a melhor religião?
Esperava que ele dissesse:É o budismo tibetano/ ou /São as religiões orientais muito mais antigas do que o cristianismo/.

O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos o que me desconcertou um pouco, por que eu sabia da malícia contida na pergunta - e afirmou:
- A melhor religião é a que mais te aproxima de Deus , do Amor. É aquela que te faz melhor."

Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar:

- O que me faz melhor? (Mas esse Boff tava fraquinho nesse dia, ou chato)

Respondeu ele:

- Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável... mais ético. A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião...

Calei, maravilhado, e até os dias de hoje estou ruminando (bem feito) sua resposta sábia e irrefutável... Não me interessa amigo, a tua religião ou mesmo se tem ou não tem religião. O que realmente importa é a tua conduta perante o teu semelhante, tua família, teu trabalho, tua comunidade, perante o mundo...

Lembremos "O Universo é o eco de nossas ações e nossos pensamentos". A Lei da Ação e Reação não é exclusiva da Física. Ela está também nas relações humanas. Eu sempre atraio o que eu emano. Aquilo que nossos avós nos disseram é a mais pura verdade "terás sempre em dobro aquilo que desejares aos outros". Para muitos, ser feliz não é questão de destino. É de escolha. Pense nisso.


O Dalai Lama é um presente para a humanidade, mesmo.