sábado, 26 de setembro de 2009

Dos times de futebol para a filosofia humana

Comecemos por futebol, apenas em algumas frases.
Depois passamos para Filosofia.
*** *** ***
Este domingo tem Sao Paulo x Corinthians: o jogo que quando criança era o ponto alto da emoção. Se o tricolor perdesse, seria uma semana ou mais de gozação na escola. E como sofríamos.
* * *
Hoje penso na tremenda diversão, e não mais na gozação. Penso na minha mãe, tias e irmã corintiana, nos amigos, todos aqueles que vibrariam com uma vitória corintiana, e fico felizes por eles caso vençam.
Fico bem em ver qualquer felicidade alheia.
Sinto-me melhor ainda vendo pessoas em paz.
Mesmo corintianos celebrando vitória contra meu time?
Não se trata de falta de espírito competitivo. Adoro vencer, ganhar do Corinthians é melhor ainda.

Mas a vida é mais que isso.

Tem coisas que são maiores que essa necessidade de vitória.

Um sentimento de compaixão pelo maior inimigo. + = / *.
Temos inimigos neste planeta?
Porque razão Deus permitiria um mundo com inimigos?
Agora não no futebol - na história da humanidade.
Porque permitiu a existência de uma tribo como os Mongóis de Gengis Khan, degolando e trucidando vilas e povos inteiros, varrendo o mapa com a violência?
O que estávamos aprendendo como seres iluminados, vendo flechas sendo lançadas através de nossos corpos, ou pelo lado atacante, quando descíamos machados enormes de batalha sobre a cabeça de nossos inimigos?

Sobrevivência, ganância, vitória, o que nos levou a cada ato de luta contra o próximo, por um instante, penso.

Execuções sumárias como a da foto, de 1968.

Certamente o medo.
Medo que perdessemos o que tínhamos.

Contra o medo, nesta vida, é a nossa luta.

A existência é nossa viagem no aprendizado da Fé.
Em nós mesmos, a fé, na providência divina, em tudo o que existe.

3 comentários:

_Vascao_ disse...

Tens razão amigo, antes ou mais jovem ficava irado com qualquer derrota do meu time de coração, hoje já penso melhor ou apenas diferente, se meu time perde para um time de um amigo ou parente, acabo não ficando tão mau, pois fico grato com a felicidade deles, é claro que prefiro que meu time ganhe hehehe, mas isso é saber perder e saber ganhar, o verdadeiro espírito da competição e não um fanatismo sem precedentes.
Abraço e parabéns pela brilhante postagem.
Jeferson

Dai disse...

Adorei a filosofia..muito bacana a associação que voce fez.
Mas, assim como no futebol, são vergonhosas as disputas da vida real por direitos que pertencem ao alheio.
Ditadura é um exemplo, opressão é outro, guerras e chantagens emocionais mais ainda.
E como Corinthians e Sao Paulo hoje, as disputas da vida poderiam ser em tom amistoso, lutando apenas por um direito ou conquista simbólicos, sem arremessos de cadeira, garrafas ou xingamentos ao juiz(e à santa maezinha dele).

Beijinhos...

*E uma surpresa:Desejo boa sorte ao teu time hoje.

MR disse...

Obrigado Jeferson pela visita e pelo comentário.
Obrigado Dai pelo carinho.
Agora vou ver se consigo arrumar a casa antes do jogo pois acordei uma da tarde (vergonha)